Comportamento animal: aprenda a lidar com as mais diferentes situações

comportamento animal

Por:Humberto Araújo
Comportamento | Dicas

22

Nov 2018

Comportamento animal: aprenda a lidar com as mais diferentes situações, quais são os problemas comportamentais mais comuns e como eles podem se agravar, caso não sejam solucionados.

Principais problemas apresentados pelos cães, saiba como solucioná-los

  1. Latir constantemente

Cães e gatos emitem sons para se comunicarem. Cada um dos pets tem a sua própria maneira de fazê-lo. Esses latidos e miados podem ocorrer por diversos motivos, dentre eles:  

  • Se o dono for sair, pois o pet não quer ficar longe dele.
  • Para alertar o que ouviu.
  • Ao interagir porque ouve outro animal se comunicando.
  • Quando ele quer brincar.
  • Porque ele está ansioso.
  • Quando ele se assusta.
  • Quando se sente solitário.
  • Ao sentir dor.
  • Ao sentir fome.
  • Ao sentir medo.

Como deu para perceber, latir é uma forma de comunicação dos cães. Mas, se isso for constante, significa que o seu cão quer pedir ajuda ou até mesmo protestar. Principalmente, diante de uma necessidade que ainda não foi sanada.

Portanto, fique de olho não só na constância, mas também na emissão desse som. Porque, quanto mais essa vocalização é prolongada ou grave, maior pode ser o estágio da sua necessidade.

Reconhecer qual a necessidade do animal é uma análise fundamental do seu tutor. Caso não reconheça, as atitudes do seu pet podem se intensificar.

  1. Mastigar ou destruir objetos

No comportamento animal, mastigar é um ato comum, seja em brincadeiras ou ao se alimentar. Eventualmente, porém, os cães podem sentir vontade de mastigar alguns móveis e outros itens da sua casa.

Os motivos por trás dessa ação podem ser:

  • Desenvolvimento da dentição.
  • Tédio e excesso de energia acumulada.
  • Ansiedade.
  • Curiosidade (principalmente, os filhotes).
  • Estresse.

Para fazer com que o seu cão pare de destruir os seus móveis e outros itens, busque motivá-lo a mastigar as coisas certas.

Disponibilize vários brinquedos mastigáveis e afaste temporariamente itens pessoais do seu bichinho. Além disso, quando você estiver fora, deixe o seu pet em um local estratégico. Que tenha, além de espaço, objetos “seguros” para distraí-lo até o seu retorno, porque só assim você evitará a destruição.

Caso veja o seu pet mastigando objetos inadequados, corrija usando repelentes. Existem várias marcas no mercado pet.

Outro ponto muito importante é fazer o seu pet se exercitar, porque o tédio acaba causando esses desvios comportamentais.

Negligenciar esse desvio comportamental no animal pode aumentar a destruição dos seus móveis ou itens pessoais.


Cachorro ansioso: 5 coisas que podem causar esse transtorno


  1. Urinar ou defecar em locais inapropriados

Esse tipo de comportamento animal acaba sendo um dos principais desvios que geram dor de cabeça para os tutores.

O primeiro passo é verificar a saúde do animal. Por isso, é fundamental que você converse a respeito desse comportamento com o veterinário. Caso não haja causa médica a ser tratada, tente identificar os motivos de tal comportamento. Eles podem ser:

  • Micção de submissão ou excitamento   ̶ comum em cães jovens, em situações excitantes, como: a saudação ao dono ou em brincadeiras. O cão nem sempre assume uma postura submissa. Contudo, pode urinar enquanto está em pé ou andando.
  • Demarcação territorial   ̶ esse comportamento ocorre para, instintivamente, demonstrar o seu espaço. Essa atitude também serve para identificar, por meio do cheiro, os hormônios presentes na urina. No caso das fêmeas, o macho pode reconhecer a sua presença ou se a mesma está no cio, mas isso tem solução, basta castrar.
  • Busca de atenção   ̶ o animal pode perceber que, ao urinar, você acaba dando mais atenção. Esse é, principalmente, um desvio de comportamento animal gerado pela carência.
  • Ausência de um local específico   ̶ muitos cães podem fazer as suas necessidades em locais aleatórios, pois não tem uma referência como jornal, tapete higiênico, sanitário e até grama.

Para contornar esses comportamentos, apresente a ele um local específico e, sempre que ele acertar, ofereça um petisco como recompensa.


 Dica do melhor amigo – Na fase de filhote, o aprendizado ainda é lento. Então, não espere que nas primeiras semanas haja um resultado efetivo. Delimitar o espaço para que ele aprenda a fazer as necessidades neste lugar e evitar broncas quando ele erra, são os primeiros passos do aprendizado.


  1. Implorar a refeição do dono

Infelizmente, esse mau hábito é incentivado pelos tutores, porque que acabam cedendo.

Fazer isso pode gerar complicações digestivas e até obesidade no seu pet, criando, assim, um problema maior em longo prazo para satisfazer somente uma vontade momentânea.


 Dica do melhor amigo – O certo a se fazer é nunca dar aquilo que você está comendo para o seu cão.

Forneça alimentação própria para pets e frutas não cítricas como complemento.


  1. Perseguição a outros pets, pessoas e automóveis

A vontade de perseguir coisas em movimento é reflexo de um instinto predatório de cada animal. Isso ainda é mais recorrente em cães, visto que os gatos são mais cautelosos nesse sentido.  

Sabendo disso, mantenha o seu cão na coleira sempre que for passear com ele. Fique atento a prováveis gatilhos, como: corredores, ciclistas, motocicletas ou outras coisas que lhe fazem ficar agitado.

  1. Pular nas pessoas

Saltar em pessoas é um comportamento animal de busca por atenção. Desse modo, qualquer reconhecimento das ações do seu pet proporciona uma recompensa!

A principal forma de resolver isso é ignorando o seu cachorro, sempre que o mesmo pular em você. Isto é: evite olhar, conversar ou tocar nele enquanto o rabinho estiver abanando. O momento certo de dar atenção é quando o rabo ficar parado!

  1. Agressividade

A agressividade pode ser notada quando o pet ataca, morde, rosna ou mostra os dentes. Esse desvio no comportamento animal pode ser motivado por:

  • Dor ou doença.
  • Dominância.
  • Instinto predatório.

Caso o seu pet esteja saudável, após a consulta com um veterinário, busque ajuda em uma consulta comportamental. Cães que passaram por algum tipo de violência ou agressão acabam apresentando tendências agressivas.

Qualquer animal tem o potencial de tornar-se agressivo, independentemente da raça ou espécie. Mas cabe ao tutor corrigir essas ações por meio de práticas adequadas.


Como preparar o animal para a chegada de um bebê.


O comportamento animal pode ser induzido!

Como você pode perceber, o comportamento animal depende de estímulos, sejam eles positivos ou negativos. Portanto, quando há problemas desse tipo, o correto é induzir o seu pet, recompensando-o sempre que acertar.

Jamais o agrida, seja batendo ou gritando, porque isso só traz malefícios ao seu comportamento.

Saber dar atenção e carinho na hora certa pode mudar completamente as ações do seu animal. Por isso, desejo que essas dicas ajudem o seu pet a viver em harmonia dentro do seu lar. Mas lembre-se: depende só de você. Até a próxima!

O melhor amigo dos cães na TV Câmara


Compartilhe:

(31) 99776-1718

contato@omelhoramigodoscaes.com.br